CENTRAL DE ATENDIMENTO
(21) 3385 - 2000

Início > Serviços > Medicina Bucal
175

Medicina Bucal

A medicina bucal é composta por cirurgiões-dentistas que atendem o paciente oncológico com a finalidade de minimizar ou erradicar os focos de infecção na cavidade oral, são responsáveis por problemas locais e/ou sistêmicos; diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia ou da radioterapia, além de promover qualidade de vida a partir da plena funcionalidade dos dentes.

Os efeitos colaterais mais comuns em boca causados pelo tratamento oncológico são:

  • Mucosite oral: lesões que vão desde leves avermelhados na mucosa até úlceras parecidas com aftas, que são porta de entrada para infecções oportunistas, podem causar dor e dificuldades para o paciente falar, engolir e alimentar-se.
  • Mudanças salivares: a mais comum é a xerostomia, que é a sensação de boca seca causada pela diminuição do fluxo salivar (hipossalivação) ou por mudanças na composição da saliva. Alguns pacientes podem apresentar também excesso de salivação.
  • Mudanças do paladar (disgeusia): pode ser identificadas, por exemplo, pela sensação de gosto metálico na boca.
  • Manifestação de doenças oportunistas, tais como a candidíase, devido à imunidade mais baixa.
  • Osteonecrose ou osteorradionecrose: pode acontecer após a manipulação óssea nos tratamentos odontológicos, por traumas e, em raros casos, de forma espontânea.
  • Cáries: podem ocorrer devido à mudança no fluxo salivar e maiores dificuldade de higienização.

Os pacientes oncológicos são orientados individualmente durante todo o tratamento sobre os cuidados bucais necessários, além de informados sobre os efeitos colaterais esperados no seu tratamento, suas necessidades odontológicas e desmistificação de ideias amplamente difundidas e que podem atrapalhar seu tratamento.

Utilizamos em nosso serviço, além de outros materiais e medicamentos, o laser de baixa potência (aparelho de fotobiomodulação), que é capaz diminui a dor e a inflamação, acelerando o processo de reparação tecidual. Tal tratamento é recomendado pela Multinational Association of Supportive Care in Cancer (MASCC) e fundamentado em estudos científicos.

Compartilhe: