CENTRAL DE ATENDIMENTO
Conheça as unidades

5637

Carlos Alberto

Foto do Carlos Alberto que contou sua Historia de Superação

Meu nome é Carlos Alberto, tenho 55 anos, casado, engenheiro e morador de Jacarepaguá.

Tudo começou com fortes dores nas costas, motivo pelo qual eu fazia exames rotineiros e sempre a mim era recomendado que fizesse exercícios de reforço muscular. Em dezembro de 2010, em casa, levantando uma televisão, fraturei o pulso esquerdo. No exame de raios X, além da fratura, foi constatado um nódulo. Fiz novos exames, nos quais foram percebidas várias lesões nos ossos, o que levou o ortopedista a suspeitar que houvesse algo mais sério.

Fui encaminhado à Drª Juliane Musacchio, do Americas Oncologia, que solicitou exame de sangue e da medula óssea, sendo diagnosticado, em janeiro de 2011, um mieloma múltiplo, ou seja, um tipo de câncer das células plasmáticas da medula óssea.

No momento, levei um susto com essa notícia. Foi como se abrisse um buraco no chão; eu estava cheio de planos, o trabalho indo bem, meu filho tinha se formado, e eu vislumbrava toda uma vida pela frente, mas, ao mesmo tempo, confiante, já que a Drª Juliane, um anjo que entrou em minha vida, me passou muita tranquilidade, afirmando que eu ficaria bem, e me explicou tudo sobre o tratamento.

Obtive total apoio da minha família, dos amigos, e principalmente do meu filho e da minha esposa. Esta foi de suma importância em meu tratamento e na recuperação. Sempre me acompanhando em todas as fases da doença, com muito carinho e compreensão. Em minhas orações, pedi muito a Deus que me desse força naquele momento difícil da minha vida e que eu ficasse curado.

Comecei o tratamento com Talidomida e fiz 15 sessões de radioterapia. Nessa ocasião, eu tinha muitas dores nas costas e na região lombar, além de falta de apetite, insônia e muito cansaço.

Em fevereiro de 2011, Drª Juliane suspendeu o tratamento com Talidomida, já que o medicamento estava me causando reações muito fortes. Fiz, então, seis sessões de quimioterapia e simultaneamente recebi aplicações do medicamento Zometa, com duração de dois anos, a cada 28 dias.

O tratamento foi tranquilo, terminando em setembro de 2011, quando fiz novos exames e foi constatado que a doença estava em remissão. Assim, a Drª Juliane me encaminhou para o Dr. Ricardo Bigni, do Americas Oncologia, que, depois de alguns exames, marcou o transplante autólogo de medula óssea para janeiro de 2012.

O transplante foi realizado com sucesso, porém o pós-transplante foi muito sofrido, mas minha vida recomeçou. Durante o período em que fiquei internado, rezei sempre o terço e levei minha Nossa Senhora de Fátima, que ficava na cabeceira da minha cama. Durante alguns meses, estive aos cuidados do Dr. Ricardo, que me encaminhou novamente para a Drª Juliane. Tive que fazer nova vacinação como se fosse um recém-nascido e tomava sempre alguns cuidados durante esse período de recuperação.

Comecei a tomar o remédio Revlimid em agosto, para manutenção, e, em dezembro de 2012, depois de alguns exames, a Drª Juliane me disse que a doença estava em remissão total. Passei o fim de ano muito feliz, com minha família e com os amigos. Hoje, estou na fase de acompanhamento e levando a minha vida normal.

Sou muito grato a toda a equipe do Americas Oncologia – médicos, enfermeiros, técnicos e recepcionistas –, que foram muito pacientes, carinhosos e atenciosos comigo, sendo esse um grande diferencial no tratamento. Ao Dr. Ricardo Bigni, que fez o meu transplante, e a toda sua equipe de médicos, enfermeiros e técnicos, e logicamente à Drª Juliane Musacchio, profissional competente, atenciosa e amiga; não tenho palavras para agradecê-la. Agradeço também a todos os meus amigos, parentes, a minha mãe, ao meu filho e a minha esposa, que foi muito importante na minha recuperação, e principalmente a Deus, em quem eu busquei força com muita fé e oração para superar essa caminhada.

Para você que tem câncer, dou uns conselhos: nunca desanime, não pense na doença, nunca deixe que ela tome conta de você. Pense positivo e acredite na possibilidade de cura, confie no tratamento e no seu médico, reveja seus objetivos, encare a vida de uma nova forma, visto que ela é maravilhosa.

Caso um dia você não esteja bem, não se preocupe; no outro, vai ser melhor. Tenha fé, acredite em Deus, converse com ele quando você estiver sozinho, peça a sua cura. Com certeza, você vai ser atendido.

Que Deus nos proteja e abençoe todos.

Compartilhe: