CENTRAL DE ATENDIMENTO
Conheça as unidades

Início > Jornal > Janeiro/Fevereiro de 2014 * Ano I * Nº 1
8281

Janeiro/Fevereiro de 2014 * Ano I * Nº 1

Jornal Info_MKT_14.indd

Índice:

Crescer para oferecer cada vez mais
Dia 20 de janeiro se comemora o Dia do Farmacêutico
Americas Oncologia é Acreditado com Excelência
Porque ninguém está sozinho no mundo
FarmaCOI oferece aos pacientes oncológicos em uso de drogas orais completo serviço de atenção farmacêutica
“Quem tem tumor, tem que ter humor!”

 

Crescer para oferecer cada vez mais

Dr. Nelson Teich

Nos últimos dois anos, o Americas Oncologia cresceu 100%. A meta é dobrar novamente de tamanho até 2016. Para expandir sua área de atuação, nesse início de 2014, o Americas Oncologia abrirá duas novas unidades no estado do Rio de Janeiro, uma em Botafogo e outra em Niterói. As novas unidades se juntam as três já existentes na Barra da Tijuca, Botafogo e Nova Iguaçu.

“Elas irão oferecer aos pacientes de câncer uma chance melhor de cura e menos efeito colateral com equipamentos de radioterapia que possuem as melhores tecnologias que existem no mundo para a área”, informa o Presidente do Grupo, Dr. Nelson Teich. Para Botafogo, por exemplo, o Americas Oncologia importou o Truebeam, a melhor máquina fabricada pela Varian, empresa americana líder de mercado em radioterapia. O Americas Oncologia é tão conceituado que a nova unidade funcionará como o Centro de Treinamento e Centro de Visitação da Varian no país. No treinamento, este será o primeiro centro da empresa nas Américas, enquanto na visitação será o primeiro do país.

Uma das melhores tecnologias empregada em radioterapia no mundo chama-se “Rapid Arc” e, atualmente, o Americas Oncologia detém a maior experiência no Brasil. Para o Presidente, o fato é motivo de orgulho: “Isso significa que estamos levando para as pessoas alguma coisa que eles não tinham antes. Uma doença como câncer afeta a parte emocional também, se o caminho em busca da cura fica um pouco mais fácil ao entregarmos aos nossos pacientes o que existe de melhor no mundo, estamos cumprindo nossa missão. Tudo que fazemos, fazemos com qualidade. Já no caso de Niterói, a empresa está trazendo uma radioterapia da qual a cidade é carente: “Lá o equipamento também é de última geração e oferece todas as tecnologias existentes de alta qualidade”, informa Dr. Nelson.

Sobre a recém-conquistada Acreditação com Excelência da ONA (leia matéria página 2), o Presidente falou: “Lutar pela qualidade não é nada fácil. Mas, quando conquistamos um título que nos coloca dentro de patamares internacionais e vemos o nosso serviço respeitado e reconhecido, isso ajuda a ter força e seguir em frente. Um título como esse é uma injeção de ânimo muito grande, até porque representa que tudo que planejamos aconteceu”, finaliza.

Dia 20 de janeiro se comemora o Dia do Farmacêutico

Visando dar mais visibilidade, valorizar e estimular o profissional farmacêutico, o Conselho Federal de Farmácia, por meio da Resolução nº 460, de 23 de março de 2007, reconheceu 20 de janeiro como sendo o Dia do Farmacêutico. O Americas Oncologia possui 16 farmacêuticos atuantes, sendo seis no preparo de medicamentos, cinco na atenção farmacêutica e farmacovigilância, um dedicado à logística, um farmacêutico coordenador, dois na gerência de Qualidade, além do diretor da FarmaCOI, Fabiano Pombo, na empresa desde 2008. É ele quem explica a importância do Americas Oncologia ter uma diretoria especializada na área: “Um corpo diretor focado no paciente e no medicamento traz agilidade aos processos e a capacidade de soluções convenientes aos pacientes. Temos como missão oferecer o melhor serviço, com segurança e pontualidade, de maneira sustentável e de crescimento”, finaliza.

Americas Oncologia é Acreditado com Excelência

Graziela Escobar

Isso significa que tudo que a instituição garante para o seu paciente tem como base o melhor cuidado, a melhor assistência, a melhor tecnologia, o melhor acolhimento visando a plena satisfação de todas as suas necessidades: física, psicológica, emocional, nutricional etc. Quem confere a certificação Nível 3 ou Acreditado com Excelência é a Organização Nacional de Acreditação (ONA), uma organização não governamental caracterizada como pessoa jurídica sem fins lucrativos, com atuação nacional, que tem por objetivo promover a implantação de um processo permanente de avaliação e de certificação da qualidade dos serviços de saúde, permitindo o aprimoramento contínuo da atenção, de forma a melhorar a qualidade da assistência nas organizações prestadoras de serviços de saúde do país.Em seus princípios, a Acreditação tem um caráter eminentemente educativo, voltado para a melhoria contínua, sem finalidade de fiscalização ou controle oficial.

De acordo com a Gerente de Qualidade do Americas Oncologia, Graziela Escobar, atualmente, apenas 7% das instituições de saúde são acreditadas em algum nível no Brasil. O Americas Oncologia já está no último nível de certificação pela ONA e, internacionalmente, é certificado pela Accreditation Canada. Graziela informa que a certificação de organizações da área de saúde no Brasil é muito recente – cerca de 12 anos – e que o Americas Oncologia recebeu sua primeira acreditação Nível 1 da ONA há três anos. Depois veio a Nível 2 e, recentemente, em novembro de 2013, a Nível 3. Os sistemas de avaliação da organização brasileira e da internacional são diferentes. Enquanto a ONA é focada em processos, a canadense quer entender se a instituição realmente visualiza o paciente como o centro de assistência. Para facilitar esta abordagem, a metodologia utiliza-se de times de alta performance: liderança, comunicação, recursos humanos, assistencial etc.

A Accreditation Canada exige que se responda online um questionário de 200 perguntas, para ter certeza que a instituição pode ou não integrar seu programa. “Nós fomos a terceira clínica de oncologia do país a entrar para o programa de acreditação Canadense”, informa orgulhosa Graziela, explicando que o processo levou cerca de dois anos para ser concluído. O processo da ONA também é bastante criterioso e demorado. O Nível 1 ou Acreditado garante que a instituição atende aos requisitos legais estabelecidos. A avaliação tem foco na segurança do paciente, avalizada pela manutenção dos processos e por políticas institucionais que preservam a estrutura física, de pessoas, materiais, equipamentos, fluxos e processos de trabalho (protocolos clínicos), qualidade dos registros e a sustentação de uma cultura para qualidade e segurança.

Enquanto que no Nível 2 ou Acreditado Pleno é exigido a integração dos processos, uma equipe multidisciplinar atuando de forma totalmente integrada. Nesse nível se analisa cuidadosamente o processo de assistência. O Nível 3 ou Acreditado com Excelência é a garantia de que tudo está funcionando com excelência, isto é: preocupação contínua com a melhoria dos resultados obtidos, seja pelos procedimentos, pela capacitação de profissionais ou pela utilização e modernas tecnologias para cada tratamento. “Tanto na acreditação internacional como na nacional, auditores externos, com formação na área de saúde, passam dias nas dependências do Americas Oncologia avaliando como nós trabalhamos. Em 2012, passamos por uma auditoria internacional e fechamos 2013 com uma auditoria nacional. É muito gratificante ter as duas certificações”, conclui a gerente de qualidade, com formação em farmácia e pós-graduada em Gestão Empresarial, Graziela Escobar.

Porque ninguém está sozinho no mundo

Mensalmente, familiares de pacientes se reúnem nas unidades do Americas Oncologia para falarem e serem ouvidos, dividindo suas angústias com outras pessoas que estão vivenciando problemas semelhantes aos deles. Quando fazem isso, participam do Grupo de Apoio Emocional ao Familiar de Pacientes com Câncer, criado exclusivamente para que eles saibam que não estão sozinhos no mundo.
A atividade, que dura uma hora, é coordenada pela psico-oncologista do Americas Oncologia Laura de Hollanda Batitucci Campos, que diz: “Sabíamos que precisávamos dar mais atenção ao familiar e foi por isso que criamos esse grupo. O câncer, na maioria dos casos, exige um envolvimento muito grande da família, que muitas vezes operacionaliza o tratamento e vivencia todas as emoções junto com o paciente.

Fazíamos o acompanhamento psicológico do paciente, de forma individual e ambulatorial, enquanto o familiar ficava meio perdido sem poder colocar suas questões.” A psicóloga – que já vivenciou experiências semelhantes em grandes hospitais – diz que as demandas colocadas pelos participantes do grupo são as mais variadas possíveis: “Eles falam a vontade, principalmente porque quem participa está com vontade de falar e de dividir. A carga de acompanhar um paciente com câncer não é leve.” Laura Campos informa que o grupo não possui regras rígidas, pode participar mais de um familiar por paciente: “Às vezes aparecem vários membros da família: pais, cônjuges, filhos etc.

Às vezes temos participantes que são amigos e não parentes. Na verdade, quando falamos em familiar, num sentido mais amplo, podemos nos estender ao cuidador. A pessoa pode não ter vínculo de sangue, mas tem de afeto. Todos são bem-vindos. A troca é muito rica, eles se apresentam, dão o nome dos seus pacientes, informam a patologia e explicam como estão vivenciando o momento de acompanhar o processo de tratamento dessa doença que já foi muito estigmatizada e que hoje é menos. Não é simples e não é rápido, pois nenhum tratamento oncológico é rápido.”

Muito bem divulgado, com cartazes e postais com todas as informações relativas aos dias e horários das reuniões realizadas nas unidades, mês a mês, o Grupo de Apoio Emocional ao Familiar de Pacientes com Câncer do Americas Oncologia está à disposição de todos: “A sensação é de achar que estamos sozinhos no mundo, só de saber que existe um grupo que vivencia o mesmo problema que a gente, já nos deixa mais aliviados e tranquilos, porque não é só comigo que tudo está acontecendo”, finaliza.

Eternamente grato

“O Grupo de Apoio Emocional ao Familiar é fundamental para que possamos compreender todo o processo – que é cansativo e desgastante – de ter alguém com câncer na família. Ele tem excelentes terapeutas que conduzem muito bem todas as questões colocadas. Tenho filhos de idades diferentes que participavam do Grupo que também foi muito importante para eles. O câncer vai minando as relações e acaba desestruturando a família, mas com a ajuda dos terapeutas do COI na nossa família tudo foi conduzido de uma forma mais leve. Após o falecimento da minha esposa, eles ainda nos acompanharam e nos ajudaram no fechamento de importantes pontos. Sou eternamente grato a essa equipe, tanto pelo apoio psicológico dado a minha esposa no tratamento quanto a mim e aos meus filhos, no Grupo de Apoio.” – Sergio Andreani Bejar, marido de Dulcimar e pai de Amanda (25 anos), Nathalia (23 anos) e Pablo (18 anos).

FarmaCOI oferece aos pacientes oncológicos em uso de drogas orais completo serviço de atenção farmacêutica

“Tal fato só está sendo possível em função da entrada em vigor, desde 1º de janeiro de 2014, do novo Rol de Procedimentos Obrigatórios para a Saúde Suplementar, divulgado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que agora inclui as drogas orais para tratamentos oncológicos”, afirma o diretor da FarmaCOI, Fabiano Pombo. Ele destaca a importância dessa inclusão que oferece acesso ao tratamento para vários pacientes que não podiam arcar com os custos desses medicamentos: “Anteriormente, os convênios só contemplavam medicamentos com o uso restrito a hospitais ou ambulatórios como a medicação infusional. O paciente que se beneficiava de uma terapia oral domiciliar tinha que adquirir seus próprios medicamentos – que não são baratos – o que muitas vezes impossibilitava o acesso ao tratamento”, informa Fabiano. Com esse acesso, mais pessoas podem se tratar com drogas orais, permitindo aos farmacêuticos da FarmaCOI um acompanhamento direto por meio do Programa de Atenção Farmacêutica.

O programa consiste na avaliação da adesão do paciente ao medicamento receitado, no acompanhamento da ingestão (na hora e na dosagem certas), na reconciliação medicamentosa (levantamento da interação entre todos os medicamentos utilizados) e na farmacovigilância (identificação dos efeitos adversos dos medicamentos). Ele é iniciado na inclusão do paciente ao tratamento, quando é feita uma anamnese – entrevista realizada por um farmacêutico que busca relembrar todos os fatos da terapia medicamentosa que se relacionam com a doença e à pessoa doente. Fabiano Pombo finaliza: “Há anos esperávamos essa decisão da ANS, existiu uma pressão da sociedade para a inclusão desses medicamentos, garantindo o acesso de mais pessoas aos tratamentos oncológicos.” Nota da redação: A ANS é uma agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde do Brasil, que regula o mercado de planos privados de saúde.

“Quem tem tumor, tem que ter humor!”

Ao dizer a frase acima, o paciente Antônio Telésforo, 68 anos, não fala da boca para fora, pelo contrário, pratica em seu dia a dia. Humor é o que não lhe falta, sai aos borbotões, de todas as formas, em citações espirituosas e de comum acordo com sua máxima: “Agora eu só faço o que quero, só como a hora que tenho fome, só bebo a hora que tenho sede.” A descoberta de vários tumores (dez ao todo) fez com que Telésforo se libertasse de inúmeras convenções, uma delas foi a de não falar publicamente sobre a doença sem nenhuma espécie de pudor. O que para muitos, resulta em um dos melhores remédios. Foi pensando assim que o Americas Oncologia criou o programa Histórias de Superação, do qual Antônio Telésforo foi o segundo a participar. O primeiro foi Bruno Freitas. Criado em 2009, com o objetivo de humanizar e provocar as pessoas a dividirem suas histórias, desmistificando a doença, ele acontece no site do Americas Oncologia (WWW.americasoncologia.com.br) onde já estão publicadas cerca de 30 histórias de superação de pacientes que, se não estão vencendo o câncer, pelo menos não estão se rendendo a ele. Lições não faltam nos textos publicados.

As do Telésforo são apresentadas em tópicos, destacando o apoio familiar – “Tive a solene e mais profunda comoção, cargas de amor e força recebidas tal como diz ‘Itaipus afetivas trabalhando noite e dia em 440 volts’ – e as amizades: “Meus amigos são poucos e de muitos anos, pacientemente e lealmente ajuntados. Costumo dizer que eles são uma confraria religiosa, solene e pilantra nas grandes proporções de cumplicidade que os amigos devem ter. Esse enorme inventário de união, lutas, vitórias, crises, esbórnias e farras sempre foram os fundamentos da minha vida e, nessa rebordosa, vi que realmente o ditado popular de ‘pau para qualquer obra’ pode ser fielmente dito destes heróis.”

Fã incondicional

Para o oncologista Dr. Mauro Zukin, um dos maiores incentivadores do programa dentro do Americas Oncologia, ele é a cereja do bolo, o gostinho de vitória, do eu consegui: “A ideia foi criar um espaço onde os pacientes pudessem gritar, colocar para fora a sua maior conquista, a vitória pela vida. Às vezes via os pacientes cabisbaixos, deprimidos quando alguma personalidade falecia em decorrência de câncer. Eu dizia: ‘Há muitos outros casos de sucesso, não se impressione com isso’. O espaço foi aberto para que todos acompanhassem as vitórias. Após consulta, convido os pacientes que passaram por etapas difíceis, mas superaram, que se deem a exemplo para outros que estão iniciando o tratamento. Muitos preferem ficar em suas intimidades, entendo e respeito, mas outros querem falar. Primeiro é uma vitória particular – Eu venci! – depois se torna uma vitória compartilhada com outros iniciantes, provando que no final do túnel há muita luz. É muito recompensador passar tudo isso com eles.” Se Mauro Zukin é fã do programa, tem muito paciente que é fã do doutor. Para Telésforo ele é seu ponto de apoio principal: “…Ele me indicou para os melhores tratamentos, me socorreu não só com seu saber, mas, adicionalmente, com sua fé na ciência…” Várias vezes o entrevistado repete: “Tenho uma dívida de gratidão impagável com o Americas Oncologia.”

Continuando a ressaltar as qualidades do humor desse grande batalhador pela continuidade de sua vida, é bom lembrar que Telésforo se intitula o “garoto propaganda do Americas Oncologia”. Com sua fala fácil, encanta apresentadores e jornalistas com suas histórias, por isso já esteve na TV Cultura, TV Brasil, jornal Extra, entre outras mídias, contando como tem conseguido vencer sua doença. “Chego sempre cantando, sou o Wando Oncologia.” A música é outro suporte que tem ajudado muito, trazendo boas recordações: “Não sabia que tinha uma memória tão privilegiada, que tinha tanta coisa boa guardada em minha cabeça. Quando se anda no fio da navalha não é qualquer coisa que o encanta e lhe agrada”, diz Telésforo, que brinca dizendo que ainda vai alugar seu corpo para o Instituto Nacional de Câncer (Inca) como modelo vivo de estudos. Finalizando ele afirma: “Não tenham medo do câncer, ele não é invencível, enfrentem-o com luta, tenacidade, dedicação e teimosia. Eu tenho confiança em meus médicos e não encho o saco de Deus, pois sei que ele está me dando uma sobrevida para deixar um legado de coragem contra essa doença.”

Participação em Congressos e Eventos – Médicos Americas Oncologia

Dr. Márcio Reisner – Radioterapia
Dr. Mauro Zukin – Oncologia
Dr. Carlos Gil – Oncologia
Dra. Lisa Morikawa – Radioterapia
Dra. Clarissa Baldotto – Oncologia
Pós-mundial de Pulmão – GBOT
29/11/13 e 30/11/13 | Bahia

Dr. Carlos Gil – Oncologia
Dr. Mauro Zukin – Oncologia
Congresso Mundial de Pulmão
27/10/2013 | Australia

Dr. Carlos Gil – Oncologia

Dr. Mauro Zukin – Oncologia
Dra. Clarissa Baldotto – Oncologia
Dr. Fernando Meton – Oncologia
XVIII Congresso Brasileiro de Oncologia Clinica
24/10/2013 | Distrito Federal

Dr. Héliton Spindola
Cirurgião Dentista 27º Congresso Odontologico de Bauru
05/10/13 | São Paulo

Dra. Juliane Musacchio

Hematologia V Jornada Científica do CEPON
21/11/2013 | Santa Catarina

Dra. Juliane Musacchio – Hematologia Oncomeeting
17/10/2013 | João Pessoa

Dra. Clarissa Baldotto – Oncologia
Innovation Pathway 2013
04/10/2013 | São Paulo

Expediente


Unidades:

Barra da Tijuca MDX Barra Medical Center
Botafogo Torre do Rio Sul
Nova Iguaçu Ed. São Paulo
Botafogo e Niterói Novas Unidades
Central de atendimento: 3385-2000

Boas Novas

Informativo do Americas Oncologia publicação interna bimestral

Coordenação Editorial
Gerência de Marketing
Viviane Serretti Barbosa

Projeto Gráfi co e Diagramação

Tutti Design

Jornalista Responsável

Arlete Gadelha (MTb 13.875/RJ)

Tiragem: 1.000

Contato/Sugestões
marketing@americasoncologia.com.br

Compartilhe: